Sobre IESA_1

Sobre o IESA


O Instituto de Estudos Socioambientais (IESA) surgiu como unidade de ensino da UFG no final de 1996, em consequência do desmembramento do antigo Instituto de Química e Geociências (IQG). Esta separação possibilitou a autonomia administrativa e acadêmica do então Departamento de Geografia, permitindo que esta área de conhecimento desse um salto qualitativo e quantitativo, principalmente nas suas atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão.


Como o próprio nome indica, o IESA tem como seu campo de atividade a investigação científica, a reflexão teórica, a prática e o ensino sobre as questões socioambientais, que envolvem problemáticas que perpassam o campo das ciências humanas, das ciências naturais, das geotecnologias e, também, da educação.


Atualmente o IESA oferece três cursos de graduação: Licenciatura em Geografia, Bacharelado em Geografia e Bacharelado em Ciências Ambientais. E o Instituto possui um Programa de Pós-Graduação em Geografia, com cursos de Mestrado e Doutorado.


O Curso de Graduação em Geografia foi criado em 1968, ainda na antiga Faculdade de Ciências Humanas e Letras. Atualmente é ofertado na habilitação Licenciatura em dois turnos: diurno, com 30 vagas por ano, e noturno, com 40 vagas; e na habilitação Bacharelado, que oferece 30 vagas apenas no diurno.


Ambos os cursos (Licenciatura e Bacharelado) têm duração de 8 semestres. Possuem um Núcleo Comum (NC) de componentes curriculares, concentrado principalmente nos primeiros semestres, e cada qual tem seu respectivo Núcleo Específico (NE), que dá o caráter diferenciado à formação. Além disso, os alunos da Licenciatura e do Bacharelado em Geografia também devem cursar disciplinas de Núcleo Livre (NL), que são de abrangência mais universal, abertas a estudantes de toda a UFG.


O curso de Geografia do IESA oferece as condições necessárias para a compreensão do processo de produção do espaço geográfico e para o entendimento dos arranjos e organizações territoriais das sociedades e das populações, condição essencial ao exercício da cidadania. Os egressos do curso de Licenciatura em Geografia podem atuar, principalmente, como professores desta disciplina nos anos finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio, tanto de instituições públicas como privadas. E os egressos do Bacharelado em Geografia atuam principalmente em órgãos públicos de planejamento urbano, regional ou ambiental, e em empresas de consultoria ambiental ou de geotecnologias aplicadas.


O Curso de Graduação em Ciências Ambientais é o mais recente, tendo sido criado em 2008. A proposta de criação do curso surgiu com o REUNI, um Programa do Governo Federal de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais Brasileiras, parte integrante de um conjunto de ações do Governo Federal no Plano de Desenvolvimento de Educação do Ministério da Educação (MEC).


As justificativas para o referido curso foram baseadas numa nova conjuntura socioambiental do país, especialmente na região Centro-Oeste, pautada na perspectiva de se formar profissionais que conseguissem compreender a natureza complexa e integrada dos processos ambientais e, a partir deste conhecimento, intervir entre os diversos atores envolvidos na exploração dos recursos naturais, de forma sustentável e racional.


Seu objetivo geral é formar profissionais devidamente habilitados a desenvolver atividades de pesquisa e de aplicação técnica, nos campos gerais e específicos da ciência ambiental. O curso é diurno, e oferece 50 vagas por ano. E da mesma forma que os cursos de Geografia, o Bacharelado em Ciências Ambientais tem duração de 8 semestres, com componentes curriculares distribuídos em NC, NE e NL.


Como consequência do crescimento do IESA e para atender demanda na região Centro Oeste do país, acerca da qualificação acadêmica no âmbito da Pós-Graduação, foi criado em 1995 o Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPPGeo). Naquele momento apenas com a oferta do curso de Mestrado e, em 2007, passou a ofertar também o curso de Doutorado em Geografia.


O Programa tem como área de concentração a “Natureza e Produção do Espaço”, que envolve as diversidades culturais, sociais, econômicas e ambientais. Está organizado em 3 linhas de pesquisa: Análise Ambiental e Tratamento da Informação Geográfica; Dinâmica Socioespacial; e Ensino-Aprendizagem de Geografia. Trata-se de um programa consolidado, que já formou centenas de mestres e doutores em Geografia, oriundos de todas as regiões do Brasil e, também, do exterior, em especial da América do Sul e África.